quarta-feira, 20 de julho de 2011

Atividades de História do Brasil - Missões e Igreja Colonial

Questões de Vestibular: História - Brasil - Missões e Igreja Colonial

Questão 1: (UFRGS) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do texto abaixo, na ordem em que aparecem. A Aldeia de Nossa Senhora dos Anjos foi um aldeamento formado por indígenas da etnia _________, estabelecido no século XVIII no território do atual município de ________, no Rio Grande do Sul. As populações autóctones que se estabeleceram nesse aldeamento eram originárias dos __________________________.
A - minuano – Gravataí – contrafortes da Serra do Mar
B - guarani – Rio Grande – campos situados às margens do Rio da Prata
C - caingangue – Pelotas – campos de Cima da Serra
D - minuano – Rio Grande – vales fluviais do Planalto Central
E - guarani – Gravataí – Sete Povos das Missões

Questão 2: (UPE) Na colonização da América, a atuação dos jesuítas foi decisiva em muitos aspectos para assegurar o domínio europeu.
Com relação à atuação dos jesuítas no Brasil, pode-se afirmar que:
A - protegeram, em algumas situações, os índios da exploração dos colonos portugueses;
B - não conseguiram se destacar politicamente, sendo apenas religiosos;
C - se restringiram ao trabalho de catequese nos engenhos de açúcar;
D - não se envolveram com os índios em São Vicente, defendendo os colonos;
E - acumularam bens materiais, embora nunca apoiassem a escravidão.

Questão 3: (UNESP/SP) O padre José de Anchieta escreveu sobre as dificuldades de conversão dos índios ao cristianismo. Por aqui se vê que os maiores impedimentos nascem dos Portugueses, e o primeiro é não haver neles zelo de salvação dos índios [...] e com isso pouco se lhes dá aos senhores que têm escravos, que não ouçam missa, nem se confessem, e estejam amancebados. E, se o fazem, é pelos contínuos brados da Companhia, e logo se enxerga claro nos tementes a Deus que seus escravos vivem diferentemente pelo particular cuidado que têm deles. José de Anchieta. Informação do Brasil e de suas capitanias, 1584. Pela leitura do texto, é correto afirmar que o jesuíta:
A - entendia que a escravidão não poderia se tornar um obstáculo à catequização do gentio;
B - opunha-se à escravização dos índios por julgá-la contrária aos princípios do cristianismo;
C - considerava os costumes tradicionais dos indígenas adequados aos mandamentos cristãos;
D - julgava os indígenas ociosos e inaptos para o trabalho na grande empresa agrícola;
E - advogava a sujeição dos índios aos portugueses como meio para facilitar a sua conversão.

Questão 4: (MACKENZIE/SP) Entre as funções desempenhadas pela Igreja Católica no Período Colonial, destaca-se:
A - o incentivo à escravização dos nativos, pelos colonos, por meio da qualificação de todos os índios como criaturas sem alma;
B - a tentativa de restringir a utilização de mão-de-obra escrava indígena, apenas aos serviços agrícolas nas áreas de extração do ouro e da prata;
C - a orientação da educação indígena, no sentido de estimular a formação, na colônia, de uma elite intelectual católica;
D - a imposição dos princípios cristãos por meio da catequese, favorecendo o avanço do processo colonizador;
E - a promoção da plena alfabetização com a conversão de todos os índios e negros à fé católica.

Questão 5: (PUC-MG) “E porque a maior parte dos moradores daquelas terras não tratam de casar-se, pela soltura e liberdade com que nelas se vive, não sendo fácil a coação para que se apartem do concubinato dos negros e das mulatas, e por esta escusa se vão maculando as famílias todas, é preciso uma providência, pela qual se evite este dano.” (INÁCIO, Inês da C. e LUCA, Tânia R. de. Documentos do Brasil colonial. São Paulo. Ática, 1993, p. 139.) Esse trecho é parte de uma representação do Conselho Ultramarino ao Rei de Portugal, em 1725, referente à capitania das Minas Gerais, mas que expressava a realidade da Colônia. Todas as opções abaixo confirmam o explicitado no documento, exceto:
A - concubinato como prática usual entre os habitantes da Colônia;
B - preconceito racial contra o negro e seus descendentes;
C - aumento do processo miscigenador entre as raças;
D - submissão dos coloniais às regras morais impostas pela Metrópole.

Questão 6: (UNIFEI/MG) A Inquisição atuou no Brasil, durante o Período Colonial, com as “visitações do Santo Ofício”. Os indiciados eram levados para Portugal. As feiticeiras agiam livremente antes e muitas tiveram que responder aos visitadores sobre seus encantamentos. O poeta Gregório de Matos, que viveu em Salvador, no século XVII, assim escreveu sobre uma delas:
“Dormi com o Diabo à destra
e fazei-lhe o rebolado,
porque o mestre do pecado
também quer a puta mestra,
e se na torpe palestra
tiveres algum desar, não tendes que reparar,
que o Diabo quando emboca
nunca dá a beijar a boca
e no... o heis de beijar.”
A União Ibérica, a partir de 1580, trouxe a ação dos inquisidores para o Brasil. Podem ser consideradas atribuições da Inquisição as atividades abaixo, exceto:
A - Buscar os pecadores que caíam em “erros morais”, tais como sodomia, bigamia, fornicação e crítica ao celibato clerical.
B - Incentivar as “confissões voluntárias” de heresias e erros morais, iniciando um verdadeiro processo de delação de vizinhos e familiares.
C - Atrair, com paixão e amor, à verdadeira fé os que se haviam desviado por desconhecer os evangelhos e os mandamentos.
D - Entregar ao poder secular, para serem queimados na fogueira, os condenados no Tribunal do Santo Ofício.

Questão 7: (UFJF/MG) – “Quando chega a época do amanho da terra e da sementeira, (...) o padre dá a cada índio duas ou três juntas de boi para o amanho da roça (...). Pois o padre chegou a um índio, que lhe parecia ser o mais aplicado. Que tinha ele feito dos bois, que o padre tinha lhe emprestado? (...) o coitado está com fome, desatrela o zebruno e o abate. (...) Desta maneira, o pobre boi do arado virou fumaça num único almoço (...) Aos europeus isto parecerá incrível, mas aqui entre nós é a pura verdade, que os índios deixam estragar as espigas de milho maduras e amarelas, se os padres não os ameaçam expressamente com 24 pancadas de sova como castigo. Castigar desta maneira paternal tem resultado extraordinário, também entre os bárbaros mais selvagens, de sorte que nos amam de verdade, como os .lhos aos pais.” (SEPP, Anton. (1655-1733). Viagem às missões jesuíticas e trabalhos apostólicos. São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo, 1972, p. 87.) A passagem acima se refere ao trabalho que os jesuítas desenvolviam junto aos índios do Brasil, nos séculos XVI e XVII. Sobre esse contexto histórico, aponte a alternativa correta:
A - Os jesuítas desenvolveram a catequese junto aos índios, como forma de escravizá-los, aplicando constantes castigos físicos a quem não trabalhasse;
B - Os jesuítas pregavam que os índios selvagens não tinham alma e que, portanto, era necessário convertê-los ao catolicismo, como forma de torná-los mais dóceis para serem escravizados pelos senhores de terras;
C - As missões tinham como orientação integrar os índios nos princípios da civilização cristã, promovendo a educação religiosa e para o trabalho;
D - O trabalho das missões foi interrompido, pois não alcançava resultados práticos e muitos padres acabavam adquirindo hábitos próprios dos índios, o que contrariava os interesses da Igreja;
E - Apesar de conseguirem muitos resultados positivos nas atividades econômicas, pois castigavam os índios preguiçosos, no campo religioso não alcançaram resultados, sendo baixo o número de índios que se converteram ao cristianismo.

Questão 8: (UEL/PR) "Apesar dos diferentes níveis do sucesso nas capitanias, a política básica dos jesuítas foi a mesma em todo o Nordeste. Opondo-se à escravização do gentio, eles realizaram um programa de catequização nos pequenos povoados ou aldeias, onde tanto os grupos tribais locais quanto os índios trazidos do sertão pudessem receber instrução e orientação espiritual. Os índios eram educados para viver como cristãos, conceito que incluía não só a moralidade, mas também os hábitos de trabalho dos europeus." (SCHWARTZ, Stuart. Segredos internos: engenhos e escravos na sociedade colonial. São Paulo: Companhia das Letras, 1988. p. 48.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre a política jesuítica implementada no Nordeste brasileiro durante os séculos XVI e XVII, é correto afirmar:
A - A defesa de uma política de catequização para as populações nativas revela o respeito dos jesuítas à cultura indígena, distanciando-se dos colonizadores que a concebiam como bárbara e inferior.
B - A atuação dos jesuítas foi decisiva para a manutenção das formas tradicionais de trabalho presentes nas comunidades indígenas.
C - Embora houvesse discordância entre jesuítas e colonos, ambos respeitaram as diferenças entre os grupos étnicos nativos e atuaram na pacificação das relações intertribais.
D - A ação dos jesuítas fundou-se no trabalho de catequização, que requereu a destribalização e conversão dos gentios ao catolicismo, práticas tão desintegradoras da cultura indígena quanto a escravização.
E - Os jesuítas, ao manterem alguns princípios essenciais das comunidades indígenas, como a poligamia e o canibalismo ritual, obtiveram a conversão integral dos gentios ao cristianismo.


Questão 9: (UFMS) A respeito das missões jesuítico-guaranis na região platina do período colonial, é correto afirmar que:
1 - a expansão da fé fez da Companhia de Jesus a mais eficaz ordem religiosa em defesa da Cristandade Ocidental;
2 - apesar das tentetivas, a missão fracassou no propósito de ser um espaço de transculturação entre os valores da sociedade tradicional tribal guaranítica e os da sociedade global espanhola;
4 - a missão se manifestava no povoado que estava organizado sob a doutrina da Companhia de Jesus representante local da Santa Sé e do Estado Absoluto Moderno, isto é, os jesuítas representavam e davam continuidade à aliança circunscrita ao papa e ao rei; 8 - nos séculos XVII e XVIII, sobretudo neste último, a expansão portuguesa na bacia platina foi feita com a visível ação geopolítica de estruturação do domínio lusitano na região, o que significou, por sua vez, o
fortalecimento das missões jesuítico-guaranis;
16 - a chamada “Guerra Guaranítica” (1754-1756) foi uma reação indígena contra a opressão dos padres no interior das missões, sobretudo no que se refere à escravidão guarani.
SOMATÓRIA (___)

Questão 10: (UFES) As alternativas abaixo apresentam fatos relacionados ao Barroco mineiro, desenvolvido no decorrer do século XVIII. Assinale a afirmativa incorreta:
A - As peculiaridades do culto católico encontraram sua expressão maior nas artes plásticas, na música e na arquitetura de inspiração barroca.
B - O Barroco renovou a arquitetura das igrejas mineiras, buscando maior originalidade e preocupando-se com a ornamentação interior.
C - A riqueza aurífera das áreas mineradoras dificultou a expansão da arte barroca, principalmente a construção de igrejas.
D - Nas obras de Aleijadinho, encontram-se anjos e santos com traços mulatos, caracterizando uma adaptação dos modelos tradicionais europeus à realidade local.
E - A arte religiosa mineira expressava o fervor da população que, com donativos, contribuiu para a construção de igrejas.

Questão 11: (UNIFESP/SP) De acordo com um estudo recente, na Bahia, entre 1680 e 1797, de 160 filhas nascidas em 53 famílias de destaque, mais de 77% foram enviadas a conventos, 5% permaneceram solteiras e apenas 14 se casaram. Tendo em vista que, no período colonial, mesmo entre pessoas livres, a população masculina era maior que a feminina, esses dados sugerem que:
A - os senhores-de-engenho não deixavam suas filhas casarem com pessoas de nível social e econômico inferior;
B - entre as mulheres ricas, a devoção religiosa era mais intensa e fervorosa do que entre as mulheres pobres;
C - os homens brancos preferiam manter sua liberdade sexual a se submeterem ao despotismo dos senhores-de-engenho;
D - a vida na colônia era tão insuportável para as mulheres que elas preferiam vestir o hábito de freiras na Metrópole;
E - a sociedade colonial se pautava por padrões morais que privilegiavam o sexo e a beleza e não o status e a riqueza.

Questão 12: (FUVEST/SP) Em um engenho sois imitadores de Cristo crucificado porque padeceis em um modo muito semelhante o que o mesmo Salvador padeceu na sua cruz, e em toda a sua paixão. (...) Os ferros, as prisões, os açoites, as chagas, os nomes afrontosos, de tudo isto se compõe a vossa imitação, que se for acompanhada de paciência, também terá merecimento de martírio. (Padre Antônio Vieira. Sermão pregado na Baía à irmandade dos pretos de um engenho, no ano de 1633.)Pode-se concluir dos argumentos do padre Vieira que os jesuítas, no Brasil:
A - eram favoráveis à abolição da escravidão dos negros;
B - viviam em conflito aberto com os senhores-de-engenho;
C - consideravam necessário castigarem-se os escravos;
D - estimulavam a escravidão de povos não-europeus;
E - reconheciam os sofrimentos produzidos pela escravidão.


Questão 13: (UFRGS) Considere as seguintes afirmações, referentes ao Período Colonial no Rio Grande do Sul (séculos XVII e XVIII):
I. Os Sete Povos das Missões foram uma tentativa de evangelização empreendida pelos jesuítas portugueses, visando à formação de reduções que abrigariam majoritariamente povos indígenas de etnia guarani, os quais, em troca da instrução religiosa, prestariam serviços nas estâncias missioneiras.
II. A vila da Colônia do Sacramento foi a primeira capital da capitania do Rio Grande do São Pedro, tendo a entrega daquele território aos espanhóis ocasionando a transferência da capital para Porto Alegre.
III. A ocupação efetiva do território do atual Rio Grande do Sul começou com o processo de concessão de sesmarias e com a constituição das primeiras estâncias ou fazendas dedicadas à pecuária extensiva.
Quais estão corretas?
A - Apenas I
B - Apenas III
C - Apenas I e II
D - Apenas I e III
E - Apenas II e III

Questão 14: (PUC-MG) No processo de colonização do Brasil (sécs. XVI - XVIII), os jesuítas tiveram papel de destaque na difusão do catolicismo. Sobre eles é correto afirmar, exceto:
A - Detinham o monopólio da educação e, na segunda metade do século XVI, fundaram colégios na cidade de Salvador e na Vila de São Vicente.
B - Sua tarefa missionária era a catequização dos índios, convertendo-os à verdadeira fé e à recuperação de fiéis.
C - Construíram as missões para impedir a escravidão dos indígenas pelos coloniais e manter o universo de valores culturais dos índios.
D - Foram expulsos de Portugal e das possessões coloniais pelo Marquês de Pombal, após 1750, devido ao seu poder econômico e político.

Questão 15: (UFMG) Em janeiro de 1592, Brás Dias, mameluco, natural da cidade da Bahia, confessou perante a Mesa da Santa Inquisição que, durante quatro ou cinco anos, andando pelo sertão, fizera parte, junto com os gentios, de uma seita chamada Santidade, que funcionava na fazenda de Fernão Cabral, em Jaguaripe. A seita era dirigida por um índio chamado Antônio, que tinha sido criado pelos jesuítas nas missões. Entre outras coisas, esse Antônio, que era casado, batizava os próprios filhos, utilizando duas candeias acesas e um prato d’água, e chamavam a si próprios com os nomes de Jesus e de Santa Maria. Nos cultos, celebrados ao pé de cruzes metidas no chão em montes de pedra, uivavam e se comportavam como macacos, sem regras nem ordem, cometendo vários deslizes heréticos. (Texto baseado em documentos transcritos em VAINFAS, Ronaldo (Org.). Confissões da Bahia . São Paulo: Companhia das Letras, 1997.) Esse testemunho demonstra que:
A - os missionários indígenas formados nas reduções jesuítas reproduziam com perfeição os ritos católicos por toda a Colônia;
B - a ação dos párocos, nos dilatados sertões da Colônia, levava a que os índios internalizassem os dogmas católicos aprendidos com os jesuítas;
C - a religiosidade popular na Colônia se caracterizava pelo sincretismo e assimilava mais facilmente os aspectos exteriores do culto católico;
D - os indígenas aceitavam livremente as regras e a ortodoxia dos preceitos do culto católico, dispondo-se a imitá-los mesmo no sertão mais bravio.

Questão 16: (UPE) Assinale a alternativa correta:
A - As colonizações portuguesa e espanhola tiveram êxito na conversão pacífica dos nativos da América, construindo uma cultura híbrida e diversificada.
B - As administrações coloniais seguiram, inicialmente, princípios do mercantilismo substituídos, já no século XVII, pelas teorias do liberalismo econômico.
C - A presença da Igreja Católica foi fundamental nas colônias portuguesas, ajudando na montagem da dominação e garantindo um suporte religioso importante.
D - O ouro foi a grande riqueza da América portuguesa, livrando a metrópole de dívidas e garantindo o ressurgimento do Império Português.
E - Os modelos administrativos coloniais foram centralizadores, incentivaram a prática da escravidão, mas deram certa autonomia às colônias para organizar sua economia.

Questão 17: (UDESC) O continente
[...] Maneco Terra deu dois passos na direção do catre e perguntou:
- Como é o nome de vosmecê?
O outro pareceu não entender. Maneco repetiu a pergunta e o índio respondeu:
- Meu nombre é Pedro.
- Pedro de quê?
- Me jamam Missioneiro.
Maneco lançou-lhe um olhar desconfiado.
- Castelhano?
- No.
- Continentino?
- No.
- Donde é, então?
- De parte ninguna.
Maneco Terra não gostou da resposta. Foi com voz irritada que insistiu:
- Mas onde foi que nasceu?
- Na mission de San Miguel. (p. 82)
[...] (VERÍSSIMO, Érico. A fonte. In: O tempo e o vento . O continente I. São Paulo: Globo, 1997.) Assinale a alternativa incorreta:
A - A penúltima resposta dada por Pedro Missioneiro a Maneco Terra indica uma realidade histórica diferente daquela imposta pelo Tratado de Madrid, que dividia a região entre portugueses e espanhóis.
B - Pedro Missioneiro, que representa, em O continente, a miscigenação do grupo indígena com o bandeirante paulista, também sofreu a imposição do catolicismo pelos jesuítas espanhóis. Tais circunstâncias simbolizam, na trilogia de Érico Veríssimo, a construção do povo rio-grandense a partir de várias etnias.
C - A desconfiança de Maneco Terra é devida mais ao bilingüismo de Pedro Missioneiro do que à origem indígena deste.
D - O trecho acima faz referência à conjuntura histórica da Guerra Guaranítica - que ocorreu no século XVII, quando portugueses e espanhóis se uniram contra os indígenas guaranis que viviam nos Sete Povos das Missões - além de referir-se à história de luta entre Maneco Terra e Pedro Missioneiro.
E - Ignoro a resposta.

Questão 18: (UNIFESP/SP) Não foi espírito evangélico que armou de mosquetes 80 ou 100 mil índios e erigiu um poder intermediário do Rio da Prata ao Amazonas, que um dia poderá ser fatal às potências dominantes da América do Sul. (Duque Silva Tarouca, 1758) O texto:
A - alerta para o perigo representado pela atuação dos jesuítas;
B - critica o uso da violência para desarmar os índios;
C - elogia a ocupação de todos os territórios indígenas;
D - denuncia a ação política das potências protestantes;
E - defende a política religiosa das potências ibéricas.

GABARITO:
questão 1: E - questão 2: A - questão 3: A - questão 4: D - questão 5: D - questão 6: C - questão 7: C - questão 8: D - questão 9: 0 - questão 10: C - questão 11: A - questão 12: E - questão 13: B - questão 14: C - questão 15: C - questão 16: C - questão 17: D - questão 18: A

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário